Propostas

EDUCAÇÃO

Aqui você pode ter acesso a todas nossas propostas na área da Educação.

1) INCLUSÃO DA DISCIPLINA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NA GRADE CURRICULAR - O estímulo à inteligência emocional desde cedo tem um papel importante na criação do indivíduo, encorajando os jovens a lidar com seus sentimentos de forma construtiva, pois o que acontece na prática é que temos indivíduos preparados para realizar, por exemplo, uma prova de Matemática, mas que se frustram ao encontrar adversidades nas provas da vida, ficando desmotivados a buscarem o melhorar e a enfrentarem tais desafios. De fato, características ligadas ao comportamento e à administração das próprias emoções podem impactar positivamente o aprendizado dos alunos e têm forte influência na vida como um todo.

2) INCLUSÃO DA DISCIPLINA INTELIGÊNCIA FINANCEIRA DESDE A EDUCAÇÃO INFANTIL - Dinheiro deve ser assunto de criança sim, pois, quanto mais cedo aprendermos a ter uma relação saudável com o dinheiro, mais fácil será na vida adulta. Já existem inúmeros estudos que comprovam a necessidade da alfabetização financeira. Na sociedade atual, o dinheiro é igualado a uma melhor qualidade de vida e segurança. Visto que, quem não possuir o mínimo de conhecimento sobre uma correta administração desse instrumento, passará por diversas dificuldades em sua vida.

3) VALORIZAÇÃO E MAIS CAPACITAÇÃO PARA OS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO - Investimento constante através de emendas parlamentares na capacitação dos profissionais de educação, além de valorização e incentivo salarial para classe educadora.

4) EDUCAÇÃO IGUALITÁRIA - A criação de oportunidades iguais para todos passa por uma educação de qualidade desde os primeiros anos escolares. O desenvolvimento de nossas crianças no período de 0 a 5 anos de idade é determinante para a sociedade que teremos no futuro, dado o impacto que essa fase tem na capacidade de aprendizagem e na formação da inteligência. O Brasil gasta 6% do PIB em educação, mas a realidade é que nossas crianças que vão à escola pouco aprendem. O resultado de uma educação de baixa qualidade é a perpetuação das desigualdades e a limitação dos ganhos de produtividade. Dessa forma, não há crescimento nem geração de emprego e renda de forma sustentável. O resultado disso são índices decepcionantes de aprendizagem, professores mal remunerados, infraestrutura deficitária. A consequência é que estamos formando alunos sem saber o mínimo necessário para o ingresso n vida adulta e no mercado de trabalho.

5) INVESTIMENTO TECNOLÓGICO NA ÁREA DA EDUCAÇÃO - O acesso à equipamentos digitais e à conexão com a internet está sendo determinante para a aprendizagem de milhões de estudantes no Brasil e no mundo. Mas não era necessária uma pandemia para saber que a tecnologia é essencial para ofertar experiências educativas dentro e fora da escola nem para conhecer seu potencial para promover qualidade e equidade na educação. Vivemos a era da Educação 4.0, mas nada disso será possível se a escola não estiver minimamente inserida no meio digital.

6) IMPLEMENTAÇÃO DE ESCOLAS DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO EM TEMPO INTEGRAL - É indiscutível a importância da educação para a redução da desigualdade social no Brasil. O desafio que se coloca, no entanto, é fazer com que uma educação de boa qualidade chegue aos estratos mais desfavorecidos da população. Muitos alunos das camadas mais vulneráveis da população frequentam escolas que possuem recursos humanos e infraestrutura mais frágeis e que estão situadas em territórios de risco. Paradoxalmente, essas escolas são menos alcançadas por políticas e programas de estratégicos de educação. Nesse contexto, o programa de educação integral se destaca como uma das mais relevantes estratégias para a redução do fracasso escolar e da desigualdade social.